sexta-feira, 9 de maio de 2014

-A hora certa de chegar.


Bem vindos viajantes assíduos ou não. Aqui vos fala novamente aquela que deixa de ser por estar.

Eu que não fumo queria um cigarro
Um trago que me salvasse da humanidade
Uma fumaça que subisse e levasse embora meus dilemas
Que liberasse minha mente de todos os problemas

Eu que não me entorpeço queria um entorpecente
Uma dose que me tirasse da realidade
Uma viagem que me levasse para longe desse mundo
Que fizesse eu me sentir perfeita mesmo no meio de tanta imperfeição

Eu que já não sonho mais tenho tido pesadelos
Um que me arrepia os pelos e que me faz suar
Uma sensação de impotência que me cega
Que me faz acordar no meio da noite sem saber se irei acordar

Eu que não tenho mais chances
Eu que não aguento mais
Eu que somente existo
Eu, e nada mais.

Câmbio Desligo.