quarta-feira, 14 de maio de 2014

-Renuncia.


Bem vindos visitantes assíduos ou não. Aqui vos fala novamente aquela que simplesmente não consegue deixar de se importar.

Por um minuto de silêncio em meus pensamentos
Por uma chance de respirar aliviada
Por me livrar do peso de tudo que carrego
Por não aguentar-me em pé mais.

A última gota que tinha e tudo se derramou
Sem saber o que fazer e como agir
Olhando tudo se desmoronar ao meu redor
Sonhando para que tudo não passe de um pesadelo.

Um brilho a menos no olhar
Uma sombria escuridão no sorriso
A culpa que recai sobre o tudo
A vontade de sumir e nunca mais retornar

Não me aguento mais
Não me sinto mais
Não me vivo mais
Não me espero mais
Não me desejo mais
Não me quero mais
Não me vejo.

Renuncio aqui a tudo e a todos
Aos medos, aos pesadelos, as tristezas
Aos fins e aos meios
Ao nada e ao tudo, sem me arrepender

Cansei de olhar pra trás
Cansei de viver na sombra de tudo que fiz
Cansei de carregar os pesos extras da vida

Não te aguento mais
Não te sinto mais 
Não te vivo mais
Não te espero mais
Não te desejo mais
Não te quero mais
Não te vejo.

Renuncio a ti e a mim.
Renuncio ao princípio e ao fim.
Renuncio ao simples fato de ser e estar.
Renuncio a ser o que eu era, pois já não sou mais.

Câmbio Desligo.