sexta-feira, 2 de maio de 2014

-Para falar mais.


-Bem vindos viajantes perdidos da madrugada

 Cada passo dado em direção
 Ao nada escatológico da situação
 Me leva ao nada absoluto
 Como se nunca tivesse fim

Cada sopro de vento
Que aos meus cabelos bagunçam
Fazem com que a pele arrepie
Como nunca ninguém fez arrepiar

A necessidade se choca com a realidade
 E o tudo e o nada tomam novas formas
Perdida num oceano de dúvidas
Sem saber o que será de mim

Os interesses se misturam
O descaso vira rotina
Por fim, não vale mais a pena
Não adianta mais se preocupar

Os problemas são parte de mim
Os medos formaram minha alma
E o desespero não é uma opção
 Porque falam de mais, para falar mais.

Câmbio desligo.